zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Política - 19/02/2014 - 15h25

Justiça Eleitoral condena ex-prefeito a ficar inelegível por oito anos

Dos oito acusados de abuso do poder econômico em meios de comunicação de massa, apenas o candidato a vice-prefeito foi inocentado




Por Paulo Fernandes, do MidiamaxNews/Redação Pantanal News

Fotos: © Arquivo Armando Anache/Pantanal News®

O ex-prefeito de Aquidauana Fauzi Suleiman (PMDB) -na foto, à esq.; ao lado do seu vice, Vanildo Neves- e outras seis pessoas foram condenadas a elegibilidade por oito anos. A decisão, assinada pelo juiz da 10ª Zona Eleitoral, Giuliano Máximo Martins, foi publicada no Diário da Justiça Eleitoral desta quarta-feira (19/2).

Na Ação de Investigação Judicial Eleitoral ajuizada pelo Ministério Público Eleitoral, Fauzi e Vanildo Neves Barbosa, Gustavo dos Santos, Daniele da Silva Santos, Wilson de Carvalho Dias, Ney Gabriel Azambuja, Iramar Ferreira dos Reis, Almir Santana Teixeira, a Empresa Editora GDS LTDA-ME e a Radio Difusora de Aquidauana-LTDA-ME foram acusados de abuso de poder econômico no uso indevido dos meios de comunicação social.

Prefeito Fauzi Suleiman, com os seus advogados, aguarda ser chamado pelo juiz Andrade Neto, para responder sobre supostas irregularidades na Prefeitura (Foto: Arquivo Armando Anache/Pantanal News®-23 Mar 2012)

Segundo a denúncia, eles usaram indevidamente empresas de rádio local durante o processo eleitoral em beneficio das candidaturas de Fauzi Suleiman e Vanildo Neves, então candidatos a prefeito e vice-prefeito, respectivamente.
De todos os suspeitos, apenas o candidato a vice-prefeito não foi condenado. “Em relação ao requerido Vanildo Neves, não há nos autos que tenha cometido ou contribuído para prática do abuso de poder econômico, não sendo aplicada a sanção da inelegibilidade. A propósito seu nome sequer é mencionado nas entrevistas, de modo que sua condenação se mostra inviável”, diz o magistrado, em sua decisão.

A defesa argumentou que as entrevistas se deram dentro do permissivo constitucional da liberdade de expressão. Não foi o que entendeu a Justiça Eleitoral.

Prefeito Fauzi Suleiman, com os seus advogados, deixa o Fórum de Aquidauana, depois de responder sobre supostas irregularidades na Prefeitura, denunciadas pelo Ministério Público (Foto: Arquivo Armando Anache/Pantanal News®-23 Mar 2012)

Em um das entrevistas, o apresentador Ney Gabriel Azambuja, conhecido por “Brasil Neto”, dedicou o seu programa “Chicote do Povo”, para elogiar a administração do até então pré-candidato à reeleição Fauzi Suleiman. Ele chegou a afirmar que Fauzi teria uma vitória esmagadora nas eleições.

“Dois pontos devem ser sublinhados, o próprio apresentador do programa, Ney Gabriel Azambuja, saiu candidato a vereador na coligação do candidato Fauzi Suleiman (...) e fez todos esses elogios, que se traduzem, na realidade, em um pedido subliminar de votos. Uma coisa é reconhecer o louvor na conduta de alguém, outra, muito diferente, é fazer veementes encômios a uma determinada pessoa, utilizando-se de todo o espaço de seu programa, que sabe que sairá como candidato nas próximas eleições, e ainda fará parte de sua coligação como candidato a vereador”, disse o magistrado em sua decisão.

O juiz afirmou ainda que, “indubitavelmente e de maneira reiterada” duas emissoras de rádio foram insistentemente utilizadas pelo então prefeito Fauzi e por seu grupo político para veicular propaganda política e difundir opinião favorável a seu respeito e de maneira contrária ao candidato da oposição José Henrique Gonçalves Trindade. As entrevistas aconteceram inclusive no período pré-eleitoral.

“Tão forte foi a parcialidade de aludidos meios de comunicação com o então candidato Fauzi Suleiman que ele teve quase duas horas de exposição pública naquelas emissoras, ao passo que os demais candidatos não tiveram sequer um minuto. Não se trata de uma ou duas ofensas à legislação eleitoral, mas de várias”, diz a decisão.

Fonte: Paulo Fernandes/MidiamaxNews

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
20/10/2017 - 08h40
Corumbá tem dois projetos selecionados para fase nacional do prêmio MPT na Escola
19/10/2017 - 07h52
Deputado Dr. Paulo Siufi homenageia médicos com a Medalha do Mérito Médico
18/10/2017 - 06h17
Deputado Dr. Paulo Siufi homenageia personalidades com Título de Cidadão Sul-mato-grossense
17/10/2017 - 16h02
Aprovado projeto que incentiva entidades filantrópicas
17/10/2017 - 15h58
Membro atuante da CPI, Dr. Paulo Siufi apoia reivindicação de trabalhadores da JBS
 
Últimas notícias do site
20/10/2017 - 15h38
Asfalto entre Piraputanga e Camisão vai impulsioncar ecoturismo na região
20/10/2017 - 15h06
Alerta prevê tempestades em 43 municípios de Mato Grosso do Sul
20/10/2017 - 14h13
PMA autua proprietária rural por exploração ilegal de madeira
20/10/2017 - 12h30
PMA autua jovem por manter ave silvestre em cativeiro
20/10/2017 - 11h33
Incêndio em parque estadual de MS é controlado após uma semana com ajuda de chuva, diz Imasul
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.